A pedra para uns é a construção, para outros mais lapidada é o adorno, o diamante.

Para outros raivosos, nas sendas negativas, é a arma.

Para outros, ainda, é a praia, onde pequeninas pedrinhas, em forma de areia, então formam a paisagem divina.

Tal pedra é como nós, dependemos do burilamento, depende do nosso estado.

 Qual dessas pedras, iremos ser?

A arma? O adorno? Ou a útil?

Sejamos a construção divina. Juntos pelo cimento da caridade. Juntos com conhecimento.

Que a paz de Deus nos envolva hoje e sempre. 

 

Pelo espirito Aprigio